quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Temperatura em Espanha? -4ºc., quase nos -5ºc...


Este post nada ou pouco tem a ver com o título, não visa a selecção Espanhola, mas sim a Portuguesa, não podia era deixar de fazer uma piada que morria por ser contada.
Será que finalmente podemos ser fervorosos com sentimento, sentir um aperto no peito nos golos sofridos e uma energia louca percorrer-nos o corpo em cada golo marcado?
Será Paulo Bento o Neo do esférico? Quem viu a selecção na transacta Era Queirós e quem vê na Era P. Bento nem acredita que se trata da mesma, mais coisa menos coisa. A facilidade com que Portugal massacrou os campeões do mundo é no mínimo assustadora. Os rapazes de Del Bosque foram hu-mi-lha-dos! E sim, era um jogo a feijões, mas uma coisa em sei, não foi de ânimo leve que Espanha comeu 4 na boca. Por mais amigável que o jogo fosse, Espanha não jogou para o espectáculo ou promoção. Não jogou para empatar e muito menos para perder. Jogou para ganhar. Inexplicávelmente La Roja não teve argumentos para a defesa, o ataque, o contra-ataque, a rapidez e motivação Portuga. Usando termos dos próprios, foram toureados! Levaram uma tareia futebolística, foram enrabados a todo o vapor!
A selecção das quinas estava tão louca que até o Postiga marcou. O Postiga gente! O Postiga!!!
Maior teria sido a chapada a nuestros hermanos se Nani não tivesse tido o impulso de confirmar o golo de Ronaldo. Acontece. Não se deve esquecer dos jogos que Nani fez e erros todos cometem. No entanto o erro maior ainda assim foi do árbitro que devia ter percebido que a bola já se encontrava para lá da linha de golo aquando do toque de Nani. Ainda assim, que se fôda. Não fez falta.
É muito bonito de se ver o estado harmonioso que chegou à selecção na mala de Paulo Bento. Jogadores de topo faziam exibições terríveis como se de amadores se tratassem. O futebol que se pratica actualmente é bonito. Um verdadeiro baildado futebolístico.
Pela primeira vez, vi Cristiano Ronaldo cantar "A Portuguesa" com um sorriso nos lábios. Não gosto particularmente de CR9, mas alguma coisa se passava para justificar a atitude que tinha. Cristiano Ronaldo, Nani, Raúl Meireles e todos os outros correm agora como se não houvesse amanhã, relembrando os áureos tempos da nossa selecção no tempo da outra senhora.
A tranquilidade de Paulo Bento traduz-se em fúria de vencer e Portugal nos últimos 3 jogos, independentemente dos brilhantes resultados tem enchido de orgulho o coração de cada Tuga, algo que já não acontecia vai para cima de uma década, sem a necessidade de campanhas de cachecois forçados nas janelas. Scolari colocou os cachecóis nas janelas, Queirós limpou o real com eles. Paulo Bento devolveu-os ao seu local de onde nunca deveriam ter saído, o pescoço de cada Português.
Paulo Bento continua a seu bom jeito a atribuir todos os louros aos jogadores, fez grandes apostas em jogadores que "já não serviam para Queirós" (João Moutinho, por exemplo), revelando que estes ainda estão em grande forma, tem grande vontade de representar o seu país e jogar bom futebol.
Perfeito, perfeito era Gilberto Madaíl pôr-se nas putas, mas isso se calhar já era pedir demais. Por agora vamos saboreando a renovada selecção e os belos momentos que nos proporciona.
 Nada mais tendo a acrescentar : " Way to go, Paulo Bento"!!!


P.S. Será que Del Bosque se andou a aconselhar com Queirós?
Como dizia Dona Quirina, "mistério..."

2 comentários:

Sofia disse...

CR9??? eu ia mais para CR7, mas pronto! :D
Em relação ao Madaíl, há muitos anos que ele já anda nas putas, portanto não é bem por aí babe! Agora uma duvida permente invade o meu pensamento...será que ele conheceu a Vivi? ou será que era cara demais para ele......

Jay - O SRD disse...

Agora apanhaste-me... Quem é a Vivi?