sábado, 28 de janeiro de 2012

É este o mundo que nos espera?


Há poucas coisas neste mundo que me conseguem deixar realmente triste. Há muitas que me deixam fodido, lá isso há mas isso eu não me importo. É um sentimento de força que me incita a reagir. Já a tristeza é diferente, é desarmante, é enfraquecedor, é tão negativo que ultrapassa a barreira do "fodido" e envolve-me numa aura de impotência que me dá uma vontade imensa de explodir e deixar de assistir ao que por vezes não sou rápido ou inteligente o suficiente para evitar.
Normalmente o tipo de acontecimentos e acções que qualificam de imediato para o quadrante da tristeza prendem-se com a bicharada. Cães, gatos e todos aqueles que não pediram para nascer e depender de nós para sobreviver num mundo tão modificado e tão reconstruído à nossa própria imagem e necessidade, tão cheio de armadilhas e más intenções que se tornou praticamente impossível a um animal viver ou sobreviver pelo seu tempo natural de vida, quanto mais fazê-lo tendo uma vida minimamente digna e descansada.
Não obstante de todos os problemas que um animal tinha já que enfrentar como o abandono, os maus tratos ou as experiências cientificas, no campo do entretenimento a perversão continua a evoluir com o aval da sociedade. Depois das touradas, dos circos com animais e das lutas, a imaginação humana atingiu novos níveis de crueldade. Depois de Guillermo Vargas ter morto de fome um cão como "forma de arte" tendo sido aceite por galerias, apreciadores de arte e sistemas judiciais, agora é a vez de Katinka Simonse, uma "artista" Russa de trinta e um anos que mutila animais em nome da sua "arte". De novo, a impunidade é a palavra de ordem. Todos os dias animais são mal tratados, humilhados, desrespeitados sem que se atribuam culpas a quem quer que seja, estes artistas do horror continuam a actuar livremente sem que uma alma com autoridade se importe com isso.
Não vou postar imagens, são demasiado degradantes e inumanas para não dizer chocantes seja para que estômago for, quem quiser procure na internet, mas daí lavo as minhas mãos. Estão por própria conta e risco.
O mundo continua a correr no sentido da indiferença, onde uma vida não tem significado ou validade, onde cada vez mais o sofrimento alheio não nos incomoda, onde o comodismo nos convida a abdicar dos valores, dos princípios e da humanidade de que eram feitos os homens de gerações anteriores, os homens que fizeram o 25 de Abril, os homens que combateram Auschwitz,  de um modo geral os homens que aceitaram viver e conviver num mundo maior que eles próprios.
Nem vou questionar o gostar ou não de animais, já é uma conversa antiga demais. Mas o princípio do respeito pela vida que tanto é apregoado por todos é ignorado por completo quando se fala de animais.

A continuar assim, qualquer dia esquartejar e expor animais vai ser banal. O que vem a seguir? Vamos ter de novo esta conversa quando alguém achar que é arte mutilar, sei lá... Crianças, por exemplo?

P.S. Já circulam petições na net para levar esta assassina à justiça. Façam a vossa parte e assinem. Na impossibilidade de acetrar uns belos murros na tromba da senhora e de quem lhe ensinou os principios da vida, é o mínimo que podemos fazer...
http://www.change.org/petitions/bring-animal-killing-artist-katinka-simonse-to-justice?utm_medium=facebook&utm_source=share_petition&utm_term=autopublish


6 comentários:

Ana Duarte disse...

Não fiques triste... é preciso ficar fodido. Triste não!

Já assinei... e daqui envio o meu desejo de uma caganeira para a noite de hoje dessa criatura.

Jay - O SRD disse...

Ahhh ora aí está. Vamos todos fazer uma cadeia de força e desejar muito que a senhora se derreta em bosta :)

Ana Duarte disse...

:D

Rita disse...

Óh Céus! Há gente muito pequena neste mundo.. ponham essa maluca atrás das grades!

Jay - O SRD disse...

Ó Rita, o problema não é só ela, são também todos os que possibilitam que ela o faça...

patrícia disse...

Desconhecia isto.
Que horror! Quem é que é capaz de uma coisa destas? Isto não é arte, é sadismo.