segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Bricolage, bloody bricolage...


Gosto de pensar que sou um gajo com umas mãos abençoadas. Que tenho um jeito especial para tudo quanto envolve pegar na ferramenta e meter as mãos á obra (bricolage ó tarados!). Assim um daqueles de quem se diz, "Ah... Que ricas mãos ele tem, podia ser massagista se quisesse..."
Sempre sonhei que um dia iria dar comigo a passear na rua e à minha passagem as mulheres paravam, suspirando e passando a mão em câmara lenta pelo pescoço sussurravam carinhosamente por entre suaves sorrisos palavras de saudade e nostalgia por trabalhos feitos em tempos idos. Assim como nos anúncios do AXE, estão a ver?
Os tipos também podiam parar e sussurrar uma treta qualquer se isso fizer alguém feliz. Por mim, dispenso!
Bom, mas aqui entre nós que ninguém nos ouve a não ser que leiam isto em voz alta, a verdade é que de tempos a tempos o meu talento para os trabalhos manuais prega-me umas partidas deixando-me em maus lençois e é aí que normalmente alguém se aproveita para  me enfiar a mão na carteira.
Por esta altura já devem estar tão confusos com toda esta conversa como um arrumador de carros na Tailândia, mas eu vou explicar.

Há um ano atrás uma mangueira do esquentador estava a pingar. Era apenas uma gotinha de meia em meia hora mas andava a incomodar a F. que por sua vez me lembrava que tinha que consertar aquilo mais ou menos ao mesmo ritmo do gotejar do raio da mangueira.
Ao fim de uns dias visto ela não se calar, fui à drogaria e comprei uma mangueira igual à que estava incontinente e meti mãos á obra. Resultado? Depois da primeira tentativa em que me esqueci de fechar a água encharcando toda a marquise e a mim prório, tentei uma segunda vez onde o melhor que consegui foi um gotejar de dois em dois segundos e ter entortado o tubo do gás, pelo que tive que chamar um "especialista". O "especialista" era tão "especial" que se cobrou de setenta e cinco euros! Diz que nem foi pela mangueira... O que custou mais foi arranjar o tubo do gás...

Ontem resolvi montar umas barras no tejadilho do carro e um suporte para a bicicleta. Após cerca de uma hora e meia a abrir, fechar, rodar, apertar e desapertar a porra das barras lasquei um dedo e tive que parar para tratamentos ao dito dedo. Duas horas mais tarde enchi o peito de ar e voltei à carga para descobrir duas coisas:
Primeiro que tinha salpicado o carro todo com sangue.
Segundo, que o suporte não dá para a minha bicicleta...
Voltei a desmontar tudo e a guardar no local onde estava e de onde nunca devia ter saído.

Neste momento só queria saber se alguém sabe como se tira sangue da chapa do carro sem danificar a pintura...

5 comentários:

Gasper disse...

Ahahha Jeitoso, sim senhor :p

Nuno Feliz disse...

Por um momento ainda pensei que tivesses comprado um Puzzle da Ikea.

Quanto a tirar o sangue da chapa, usa o verdadeiro produto multiusos...

Coca-Cola.

Jay - O SRD disse...

Ok, anotei :)

Susi disse...

Ahahah ai credo! :D já agora, ilustras os teus post's sempre como fotos jeitosas han? Ahahah

Jay - O SRD disse...

Susi, querias o quê? Fotos de tipos loiros e musculados? Isto é um blog de gajo For Christ´s sake... :)