sexta-feira, 29 de junho de 2012

OVNI ou OVI



Compreendo quando alguém diz ter visto um OVNI (Eu também já passei por esta experiência).
Há umas semanas estava no jardim lá de casa após uma discussão bastante acesa com a a minha sogra. Decidi sentar-me durante uns minutos e fumar um cigarro para ver se conseguia acalmar um pouco os nervos. De repente ouço um barulho de uma porta a bater, por impulso olho para a minha esquerda e vejo um Objecto Voador Não Identificado com uns trinta cm de diâmetro (o que me levou a concluir na altura que os extra-terrestres são minúsculos) deslocando-se rodopiante no ar a uma velocidade vertiginosa e vindo na minha direcção. O que aconteceu depois disso e até acordar não sei. Sei que acordei horas depois no que me pareceu ser um laboratório extra-terreno, todo branco com luzes muito fortes apontadas para mim e rodeado de individuos que me olhavam e sussurravam entre si.

Pensei para comigo: Das duas uma, ou Kenneth Johnson acertou na mouche (criador da série - V, a batalha final) e de facto os extra-terrestres usam uma espécie de borracha fofinha à cor da pele para se fazerem passar por humanos e conseguindo um resultado mais credível que José Castelo Branco, ou a história de eles serem verdes era uma mera técnica Hollywoodesca para nos aterrorizar e vender filmes e os Aliens são iguaizinhos a nós só que andam sempre com a barba feita e o cabelo penteado. 
Eu sabia porque é que estava ali, não sou um inocente. Dentro de minutos seria objecto de estudo contribuíndo para um conhecimento da nossa anatomia e fraquezas que posteriormente seria usado num ataque e consequente destruição do nosso planeta. Ou quem sabe seria colocado em coma induzido dentro de um saco em vácuo entre milhares de outros como eu, alimentando a nave-mãe com o meu próprio sangue?
 Estava apavorado mas não podia dar a entender e tendo em consideração o facto de eles serem quatro e eu estar provavelmente sedado, só me restava tentar a comunicação, a via da força estava fora de questão. Perguntei então: "Speacam Inglês?" Olharam uns para os outros e nada... Não estava a começar bem, todos sabem que os extra-terrestre falam a língua deles e a de Isabel II... Então voltei à carga (graças a Deus, domino muitas línguas) " E franciú, parlé?" Nadinha. " Viengo em paz, no les voy fazer mali!" 
Olharam-se de novo e esboçaram um sorriso de chacota.
Estava desesperado, sabia que nada de bom ia sair dali. Comecei a contorcer-me tentando libertar-me e perguntava " O que vão fazer comigo? Eu sou muito novo para morrer, por favor deixem-me ir, eu não conto a ninguém!!!"
E foi aí que um deles respondeu:
- "Ó homem pare lá quieto senão não lhe consigo fazer o curativo na testa. Vá pensando é como se vai livrar da sua sogra que para além de lhe ter partido um prato na cabeça está lá fora à espera que saia para acabar o serviço!"

3 comentários:

fabrici0 disse...

engraçado essa sua historia,mais ao mesmo tempo interessante tambem!
sou muito fã do assunto sobre ovnis!
ja vi por duas vezes e espero ve novamente,só não quero passar por uma situação como a sua!
:)

Rafeiro Jay disse...

Não queira, foi traumático.
Trate bem a sua sogra. :)

Ana M disse...

ahahah, gostei :)