terça-feira, 2 de agosto de 2011

E quando já não dá para mentir?


Penso que em alguma altura todos nós já metemos a pata na poça e por saturação demos o nº de telefone a um vendedor da banha da cobra para posterior contacto na esperança que nunca ligasse ou que desistisse na primeira desculpa. Tenho uma destas aves raras á perna. A senhora quer porque quer e porque acha que eu preciso muito de um fitro de água de última geração e de um aspirador daqueles que um individuo está a aspirar no terceiro andar e o cabrão do aspirador suga tudo quanto é pó, cotão, jóias, animais de pequeno porte e ácaros de espécies que ainda nem eram conhecidas e que se encontram no sub-solo a 30m de profundidade agarrados a uma ossada com dois séculos.
Depois de ter estado numa expedição no Tibet, perdido na selva, na guerra do Iraque, de quarentena com uma doênça raríssima, de luto por quatro familiares distantes, em trabalho no estrangeiro, dois meses em férias, preso por actos violentos e destruição de património mundial... Começam a faltar-me desculpas para adiar a demonstração...

2 comentários:

Rita disse...

e às bimbis?!? hã? com essas ficas com os bolos e comida.. :)

Jay - O SRD disse...

Sério? Vou marcar a uma demonstração para o dia anterior ao do meu aniversário :)